Cinco passos para equilibrar orçamento e ter menos dívidas


A instabilidade do cenário econômico em 2015 faz que muitos consumidores tenham de mudar hábitos no dia a dia. A inflação, o desemprego e os juros estão em alta, assim como alguns compromissos em que não há escapatória, como a elevação da conta de energia elétrica.

Um termômetro dessa situação é o aumento da inadimplência do consumidor no primeiro semestre deste ano. Segundo dados da Serasa Experian, a alta foi de 16,4% em comparação com o mesmo período de 2014.

Para escapar dessa realidade, a diretora da Fharos Assessoria Empresarial e especialista em contabilidade e controladoria, Dora Ramos, dá cinco dicas para ajustar o orçamento para 2015.

A primeira é comprar à vista. Quem usa o crédito (compra parcelada) corre o risco de se enrolar e cair nos juros e taxas que estão cada vez mais abusivos.

Outra dica é colocar as despesas na ponta do lápis. Segundo Dora, o ideal é fazer uma relação de gastos contendo qual a despesa, o valor, a data e o grau de necessidade. É possível usar o nível de 1 a 5, por exemplo, sendo o 1 aquilo que pode ser descartado e o 5 o mais necessário.

Só o necessário

O consumidor deve se atentar também em comprar somente o que é necessário. “Se a pessoa costuma gastar mais do que pode e identificou essa situação, precisa tomar cuidado, pois é bem possível que já esteja no vermelho há algum tempo”, relata a especialista. Para mudar esse cenário, Dora aconselha os consumidores a comprar com consciência e analisar o que realmente está precisando.

Outra orientação é a pessoa aprender a poupar. “A poupança deve ser vista como algo que pode se transformar na semente de um grande investimento, o que, dependendo do seu empenho e administração, pode resultar em lucro e sucesso”, diz a diretora da Fharos.

O quinto passo é o consumidor investir e acompanhar sua economia crescer. O investimento bem-sucedido é sinônimo de mais dinheiro e uma vida mais tranquila.

Deixe uma resposta

.footer-main { background:none; }