Entenda como um TEF integrado vale mais do que várias maquininhas de cartões


Solução multiadquirente Cappta oferece conectividade, proteção contra adulteração, garantia de melhores taxas e conferência de valores

Os terminais POS (Point of Sale), mais conhecidos como maquininhas de cartões, foram os grandes responsáveis pela popularização do uso do crédito e do débito, chegando praticamente a todos os estabelecimentos comerciais. Apesar da mobilidade, algumas dificuldades tornaram esses dispositivos vulneráveis e ultrapassados, que acabaram perdendo lugar para as soluções de TEF (Transferência Eletrônica de Fundos) integradas, mais utilizadas nos caixas de supermercados, farmácias, lojas de departamentos e outros.

Veja quatro motivos listados por Eduardo Vils, sócio fundador e presidente da Cappta, empresa especializada em soluções inovadoras de pagamento:

1) Sempre conectado

Diversas tentativas para aprovar uma transação, atendente que levanta a maquininha à procura de sinal, confusão sobre qual a máquina para cada cartão são algumas das cenas comuns nas lojas que utilizam o POS. Com o TEF integrado, o terminal é unificado e conectado todo o tempo, garantindo a alta disponibilidade e produtividade. Com tudo funcionando perfeitamente, as filas de clientes são menores e o caixa fica mais arrumado, sem confusão de máquinas e fios.

2) Chega de contas                                                                       

O software disponibilizado pela Cappta é inteligente, foi desenvolvido para que o lojista  tenha a certeza que as transações serão feitas por onde a taxa é mais vantajosa, podendo ser parametrizado por formato de compra – débito, crédito à vista ou parcelado. A transação é encaminhada à adquirente (Rede, Cielo, Elavon, GetNet, Stone, etc) pré-definida de forma automática, reduzindo custos e aumentando a rentabilidade. A economia também se estende ao aluguel de máquinas, que agora também podem ser substituídas por uma só.

3) Tudo em poucos cliques

Em um portal único, o sistema da Cappta dá acesso a relatórios completos, com valores cheios ou parciais por caixa (PDV), adquirente, bandeira, tipo de pagamento, dia, semana ou mês. Os dados podem ser acessados de qualquer lugar, remotamente, sem a necessidade de entrar e sair nos sites de cada adquirente. Ao contrário das máquinas POS, que, por serem avulsas, obrigam o gerente da loja a conferir os valores dos recibos com os números do relatório gerado pelo sistema e ficar guardando uma quantidade enorme de papéis.

4) Sem violação

A maior parte das fraudes e clonagens de cartões é resultado de máquinas POS adulteradas, que são trocadas nos estabelecimentos sem qualquer suspeita. Por ficar fixo na frente de caixa, o TEF da Cappta inibe a ação de criminosos. Somente instaladores autorizados podem mexer nos equipamentos, após solicitação do próprio varejista.

Mais informações no site: www.cappta.com.br

 

Deixe uma resposta

.footer-main { background:none; }